• Baja TT Oleiros / Proença / Mação


    27 e 28 de Junho de 2014
  • Baja Terras de Alcoutim


    31 de Maio e 1 de Junho de 2014
  • Vinhos Ervideira Rali TT


    25 e 26 de Abril de 2014
  • Dakar 2014


    5 a 18 de Janeiro de 2014

sexta-feira, 26 de Setembro de 2014

Helder Oliveira enfrentou prólogo dificil para um 2RM

• Piloto de Barcelos espera melhorar na corrida 

• Esta é apenas a segunda prova desta nova máquina construida em Portugal 

Um prólogo muito complicado para uma máquina de duas rodas motrizes ditou que a dupla Hélder Oliveira/Nuno Rodrigues da Silva tenha terminado a primeira etapa da Baja TT Rota do Douro na oitava posição. Para esta que é a quinta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, mas apenas a segunda prova do piloto de Barcelos aos comandos do DEpieres 2RM, a máquina construída por Fernando Santos nas oficinas da Depieres, a expectativa centra-se agora no traçado e no tipo de pisos que os concorrentes irão encontrar amanhã, numa corrida que está a ser organizada pela primeira vez.

  “Não foi nada fácil este prólogo. As pistas eram escorregadias e estreitas, nada propícias para as características da nossa máquina”, salienta Helder Oliveira que acrescenta: “Houve inclusive dois ganchos que só conseguimos fazer com manobra e o tempo perdido foi significativo. Melhorámos um pouco da primeira para a segunda passagem, mas apenas progredimos um lugar na classificação. Estou em crer que amanhã, na corrida, o tipo de pistas será diferente e se assim for poderemos fazer significativamente melhor”. 

Amanhã os concorrentes da Baja TT Rotas do Douro irão enfrentar uma etapa com partida e chegada a Vila Nova de Gaia, composta de dois troços cronometrados distintos com 203,97 e 93,28 quilómetros respectivamente.

Arranque entre os primeiros no Douro

João Belo e José Marques estreiam-se com quinto lugar

 Na primeira vez que competiram em conjunto, João Belo e José Marques, começaram a Baja TT Rota do Douro com um lugar entre os cinco primeiros. A dupla cumpriu as duas passagens pelo prólogo de forma muito constante como demonstra o quinto tempo obtido em ambas as ocasiões. 

Num percurso bastante encadeado e com muitas zonas lentas, João Belo e José Marques entraram em acção focados em realizar um prólogo sem percalços. Naquela que é uma experiência nova para ambos, pois nunca tinham competido juntos, a equipa do Opel Astra Proto não só conseguiu completar o primeiro dia de corrida sem qualquer sobressalto como efectuou um tempo que deixou piloto e co-piloto satisfeitos. O objectivo da equipa passa, agora, por manter a consistência em toda a prova e chegar ao fim.

  “Amanhã vamos adoptar uma toada calma mas com ritmo vivo, ou seja, queremos andar sem exageros mas também não viemos aqui brincar. Viemos fazer uma corrida e temos como grande objectivo chegar ao fim”, explicou o piloto.

 Há vários anos que João Belo e José Marques equacionavam a hipótese de competir juntos. Por diversas razões, só agora isso se proporcionou, mas as primeiras impressões são positivas. “Os primeiros quilómetros foram fabulosos. O José Marques inspira imensa confiança. Parece que já corremos juntos há bastante tempo”, contou o piloto.

 Para José Marques, a experiência também está a ser boa. “Muito engraçado. O potencial do carro é muito interessante e o João Belo tem uma excelente condução, muito limpa. Encontrei uma equipa com um espírito fantástico, um ambiente familiar mas sem comprometer o profissionalismo”, afirmou o co-piloto.

 Amanhã, a competição começa às 9h30, com a partida do primeiro concorrente. Está previsto um reagrupamento na Régua às 13h40, depois de concluídos os primeiros 204 quilómetros. No regresso à Douro Marina, em Vila Nova de Gaia, as equipas têm quase 50 km no segundo sector selectivo. Estima-se que o primeiro chegue às 17 horas.

  Classificação após o prólogo 

1º R. Porém/M. Porém BMW Serie 1 Proto 11m30,45s
2º R. Branco/J. Serôdio Toyota Hilux a 15,95s
 3º M. Barbosa/M. Castro Mitsubishi Racing Lancer a 18,88s

5º J. Belo/J. Marques Opel Astra Proto a 1m02,24s

Início consistente dá lugar bem perto do pódio

Equipa com terceiro tempo na segunda passagem pelo prólogo

 Nuno Matos e Filipe Serra começaram a primeira edição da Baja TT Rota do Douro no quarto lugar da classificação. A formação que compete no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno com o Opel Mokka Proto teve um início animador com um quarto e um terceiro melhores tempos nas duas passagens pelo prólogo. Com este comportamento, a equipa alentejana arranca para os dois sectores selectivos de amanhã na quarta posição a cerca de 30 segundos dos líderes.

 Foi de forma consistente que Nuno Matos e Filipe Serra entraram em competição na Baja TT Rota do Douro, prova que se estreia no calendário nacional da modalidade. A equipa procurou manter a regularidade em ambas as passagens pelos 5,3 km do percurso inicial e, com um Opel Mokka Proto em excelentes condições, concluiu este primeiro desafio com o resultado desejado.

“Decidimos não inventar nada. Procurámos fazer um prólogo muito regular. Foi isso que conseguimos, fazer duas passagens no mesmo ritmo. O carro está excelente. Em termos de temperaturas, que tem sido a nossa preocupação nas últimas provas, o Opel Mokka Proto esteve muito bom”, afirmou o piloto de Portalegre.

 Com os primeiros dez quilómetros cumpridos, Nuno Matos e Filipe Serra têm mais dois sectores selectivos pela frente durante o dia de amanhã. No total, são quase cerca de 250 quilómetros por trilhos ao longo do Rio Douro. A equipa do Opel Mokka Proto parte bem perto do pódio, mas não vai entrar em prova a pensar nisso.

  “Estamos numa excelente posição para controlar a corrida. Provavelmente não temos o ritmo para atacar nenhum dos três primeiros lugares, mas para já esse não é o nosso ob-jectivo. Queremos terminar a prova e é nisso que estamos focados”, explicou Nuno Matos.

 Amanhã, a competição começa às 9h30, com a partida do primeiro concorrente. Está previsto um reagrupamento na Régua às 13h40, depois de concluídos os primeiros 204 quilómetros. No regresso à Douro Marina, em Vila Nova de Gaia, as equipas têm quase 50 km no segundo sector selectivo. Estima-se que o primeiro chegue às 17 horas.

  Classificação após o prólogo

1º R. Porém/M. Porém BMW Serie 1 Proto 11m30,45s
2º R. Branco/J. Serôdio Toyota Hilux a 15,95s
 3º M. Barbosa/M. Castro Mitsubishi Racing Lancer a 18,88s
4º N. Matos/F. Serra Opel Mokka Proto a 30,51s

Ricardo Porém lidera após a 1ª Etapa

Entrada com o pé direito da dupla de Leiria coloca-os na liderança da prova debutante no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. Esta foi a primeira vez que o navegador Manuel Porém venceu um Prólogo na presente temporada.

 Não podia ter corrido melhor o arranque da dupla Ricardo Porém/Manuel Porém na quinta prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, com a equipa a conseguir fazer o melhor tempo no conjunto das duas passagens pela especial de cerca de cinco quilómetros que marcou o início das hostilidades na Baja TT Rota do Douro.

 Apostado em lutar pela vitória, que lhe permitirá dar um importante passo na “guerra” do título absoluto, Ricardo Porém entrou ao ataque e tirou dai o melhor resultado. “A especial eram muto divertida e correu-nos muito bem. Espero ter vantagem pelo facto de arrancar na frente. Não corremos risco, e conseguimos, para já, estar na frente. Amanhã quero imprimir um andamento forte e vou tentar ganha a prova. Espero que corra bem...” afirmou Ricardo Porém no final da segunda passagem pela especial da tarde.

 A Baja TT Rota prossegue amanhã com partida e chegada em Vila Nova de Gaia. As equipas terão pela frente duas especial de 203,9 e 93,2 Kms, respectivamente.

  Classificação da 1ª Etapa: 

1º Ricardo Porém/Manuel Porém (BMW), 11m30,4s
2º Rómulo Branco/João Serôdio (Toyota), a 15,9s
3º Miguel Barbosa/Mário Castro (Mitsubishi), a 18,8s
4º Nuno Matos/Filipe Serra (Opel), a 30,51s
5º João Belo/José Marques (Opel), a 1m02,2s

Rómulo Branco foi segundo no prólogo

Piloto luso angolano na expectativa de melhores pistas na corrida 

Rómulo Branco aos comandos de uma Toyota Hilux averbou esta tarde a 2ª posição na etapa de abertura da Baja TT Rotas do Douro, a quinta jornada do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno.

 O piloto luso-angolano acompanhado, como vem sendo habitual, pelo seu navegador João Serôdio, efectuou um prólogo pouco propício para a sua máquina e está na expectativa de encontrar, na corrida, pistas que lhe sejam mais favoráveis e que lhe permitam terminar num dos lugares de pódio.

  “Foi um prólogo disputado num traçado estreito, enrolado, com alguns ganchos e com um piso deveras escorregadio. Não era de todo um troço ideal para a nossa máquina”, salienta o piloto luso angolano Rómulo Branco que acrescenta:

  “Conseguimos uma boa posição de partida para a corrida de amanhã e que nos permite ter um carro à nossa frente a abrir a pista. Espero, com natural expectativa, que os troços cronometrados que iremos encontrar na segunda etapa sejam todavia mais favoráveis à nossa máquina que os do prólogo que hoje disputámos” refere Rómulo Branco, o piloto que em 2013 se sagrou vice-campeão T2 na Taça do Mundo de Bajas.

 Disputada que está a primeira etapa desta Baja TT Rota do Douro, os concorrentes terão amanhã pela frente uma etapa composta de dois troços cronometrados distintos com uma extensão de 203,97 e 93,28 quilómetros respectivamente. Entre ambos terá lugar um reagrupamento na cidade da Régua.

Miguel Barbosa fez prólogo estratégico

Piloto do BP Ultimate Vodafone Team não quis partir à frente para a corrida 

Miguel Barbosa, aos comandos de um Mitsubishi Racing Lancer, terminou esta tarde na 3ª posição a primeira etapa da Baja TT Rota do Douro, a quinta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, competição que que faz a sua estreia absoluta.

 O piloto do BP Ultimate Vodafone Team acompanhado de Mário Castro assume que optou por uma toada moderada em ambas as passagens pelo prólogo porque não era sua intenção abrir a pista nesta corrida.

“Foi um prólogo sem história. Não forcei o andamento porque não era nosso objetivo assumir o papel de abrir a pista. Face à novidade da corrida não era aconselhável correr esse risco. A nossa máquina está bem preparada e amanhã teremos tempo para forçar o andamento e recuperar a escassa desvantagem de hoje ”, salienta o piloto do BP Ultimate Vodafone Team, Miguel Barbosa.

 Depois do prólogo hoje disputado os concorrentes desta Baja TT Rota do Douro terão amanhã de enfrentar uma etapa composta de dois troços cronometrados distintos com uma extensão de 203,97 e 93,28 quilómetros respetivamente. Entre ambos terá lugar um reagrupamento na cidade da Régua.

Pilotos do CNTT em destaque na Rota do Douro

• Bruno Ferreira (17 anos) foi o mais rápido entre os Quad 
 • António Ferreira triunfou entre os UTV/Buggy 
• Dorothee Ferreira apenas superada por 5 automóveis 

Na Baja TT Rotas do Douro, que hoje se iniciou em Vila Nova de Gaia, os pilotos do CNTT, para quem esta competição é disputada Extra Campeonato, tiveram um excelente desempenho no prólogo esta tarde disputado em Sendim.

 Entre os Quad, o mais rápido e apenas superado por dois dos pilotos das duas rodas, foi o jovem Bruno Ferreira, de 17 anos, que recentemente se sagrou Campeão Nacional na Classe Promoção. O piloto da PAmoto Racing Yamaha Motor 7 gastou 5m14s uma marca claramente mais rápida que a dos automóveis cujo melhor tempo se situou na casa dos 5m44s.

 Na competição destinada aos UTV/Buggy, António Ferreira aos comandos de um Rage superiorizou-se a Bruno Martins também ele aos comandos de um Rage. Com a marca de 5m41s também António Ferreira foi mais rápido no prólogo que as melhores máquinas da competição auto. 

Terceira posição para Tomás Vieira de Campos, filho do consagrado Filipe Campos. De destacar o tempo de 6m21s obtido por Dorothee Ferreira (6m21s) que, acompanhada da sua irmã Bernadette, foi apenas superada pelos cinco pilotos mais rápidos da competição auto.

quinta-feira, 25 de Setembro de 2014

Elisabete Jacinto vai testar em Marrocos

Elisabete Jacinto parte no dia 28 de Setembro para Marrocos onde vai participar na 15ª edição de um dos mais importantes ralis africanos da atualidade, o Rallye Oilibya du Maroc 2014 que se realiza entre os dias 3 e 9 de Outubro.

 A piloto portuguesa e a equipa OLEOBAN® vão cumprir uma sessão de treinos na região de Erfoud com o intuito de avaliar as recentes alterações realizadas no camião de competição. Estes testes serão essenciais no que toca à identificação de eventuais problemas, correção de pontos fracos e compreensão da eficácia das modificações efetuadas. Além do mais, esta será também uma oportunidade para treinar a condução e navegação por forma a aumentar a competitividade da equipa portuguesa em competição.

 Este ano, o Rali de Marrocos será particularmente exigente em termos competitivos e, por este motivo, toda a equipa OLEOBAN® está a desenvolver esforços para ultrapassar todas as dificuldades. Assim, para Elisabete Jacinto a concretização destes treinos é fundamental para alcançar o ambicionado lugar de pódio: “Acima de tudo queremos familiarizar-nos com o novo comportamento estrutural do camião e detectar possíveis problemas de forma a corrigi-los antes da corrida. Nesta prova tudo tem de funcionar bem!”. 

O 15º Rallye Oilibya du Maroc cumpre-se entre Erfoud e Marrakech estando previstas muitas passagens de areia alternadas com troços rápidos e travessias de montanha sempre com as exóticas paisagens marroquinas como pano de fundo. Mais uma vez, esta prova realiza-se sob o alto patrocínio de sua Majestade o Rei Mohamed VI e vai acolher a final do Campeonato do Mundo FIA & FIM.