• Baja TT Oleiros / Proença / Mação


    27 e 28 de Junho de 2014
  • Baja Terras de Alcoutim


    31 de Maio e 1 de Junho de 2014
  • Vinhos Ervideira Rali TT


    25 e 26 de Abril de 2014
  • Dakar 2014


    5 a 18 de Janeiro de 2014

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Gonçalves alcança a quarta vitória em etapas

It was another day of triumph for Paulo Goncalves in the Rally Dos Sertoes, which saw the Team HRC rider very focused on achieving victory in the final part of the race. Helder Rodrigues finished the stage in sixth place.

 With just one stage remaining in the Rally Dos Sertoes –the fifth race so far in the FIM Cross-Country Rallies World Championship- reigning champion Paulo Goncalves continues to fight nail and tooth in each stage to hold on to his position as world’s number one.

 Today’s stage was without the usual link, which meant that the bikes were against the clock from the minute that they headed out of the parc fermé. The stage passed first along an old railway line full of loose rocks requiring a lot of demanding navigation. It was then on to a very fast section needing special attention to the speed controls lining the course, before the route headed up some mountainous areas, along narrow rutted tracks, and passed through numerous fords.

 Today was another exhibition of the Portuguese rider’s handling skills, which has brought him four victories (three stage wins and the prologue) so far in the Brazilian race. But it proved to be far from easy. ‘Speedy’ set out to catch up with Jean Azevedo, from the Honda Brazil team, but found himself facing a wall of dust that made overtaking near impossible. In spite of this, Goncalves pushed hard and managed to whittle several minutes off the deficit with overall race leader Marc Coma, reducing his advantage to 4 minutes 36 seconds. Paulo will be aiming to win the Sertoes, and to do so, he will be battling every inch of the way, as he did in last year’s edition.

 Helder Rodrigues is aiming for a podium place, although he lost some time today in one of the race’s tougher sections; a stretch that proved difficult to reduce the gap with Jean Azevedo, who managed to finish the stage as runner-up. Helder was nevertheless, able to hold on to his fourth place in the overall standings. Tomorrow will get one more chance to attack for the podium.

Paulo Gonçalves: Today was a great special. I started from a good position and attacked right away. At kilometre 90 I caught up with Jean Azevedo. It was difficult to overtake him because of all the dust and it was very dangerous. I won the special and I closed the gap on Marc by two minutes, but winning the race will not be easy. There is a difference of four minutes, which is significant, but we have one more day of racing, and in a rally like this anything can happen. I’ll keep fighting until the end. I’m pleased that the CRF450 RALLY is working so perfectly, and it has proved its worth over every type of terrain. Team HRC has done a great job out here.

Na penúltima etapa dos Sertões, duplas da Equipe Mitsubishi Petrobras mantêm a ponta no rali

Em especial curta e desafiadora, com trechos estreitos e rápidos, Guiga Spinelli / Youssef Haddad e João Franciosi / Rafael Capoani terminam o dia na liderança da classificação geral e Protótipos T1 

No segundo dia da etapa maratona do Rally dos Sertões, as duplas da Equipe Mitsubishi Petrobras enfrentaram uma especial curta, de apenas 157 km, mas que não permitia erros. Finalizando a penúltima etapa, Guiga/Youssef seguem líderes na geral e Franciosi/Capoani, em quarto, lideram a categoria Protótipos T1.

"O dia foi curto, comparado aos dois últimos, mas bem exigente, com trajeto estreito que não admitia erros. Tivemos um resultado dentro do planejado para hoje", afirma Guiga Spinelli, que, a bordo do ASX Racing, terminou a prova em 2h34min00s, terceiro melhor tempo do dia.

 O trajeto foi em laço, com largada e chegada em Diamantina, marcado por estradas de alta e média velocidade, além de trechos de subida de serra, com muitas curvas erosões, pedras, travessia de rios e um visual fantástico.

  "Foi uma etapa pequena, mas muito dura. Região de serra, com muitas pedras e muitas referências de atenção na planilha, por isso viemos fazendo uma prova cautelosa", explica o navegador Rafael Capoani que, ao lado do piloto João Franciosi, continua na liderança da categoria Protótipos T1. "Vamos manter a concentração máxima. Não costumamos tirar o pé e vamos rumo a Belo Horizonte buscando o título", completa o navegador.

 Ontem e hoje as duplas fizeram a etapa maratona - duas especiais entre as quais não há apoio da equipe de engenheiros e mecânicos. Os pilotos e navegadores têm apenas meia hora antes de largar para fazer alguns ajustes com as peças que levam no veículo. "O carro foi perfeito. O ASX Racing está excelente, estamos fazendo um rali sem nenhum tipo de problema. Aos poucos, fomos descobrindo uma configuração melhor e estamos confiantes que o carro está realmente competitivo", conta Guiga.

 O piloto João Franciosi também está satisfeito com o desempenho de sua L200 Triton SR. "Foi um dia legal para nós, andamos poupando um pouco mais o carro já que viemos da etapa maratona e não tivemos nenhum problema. Completamos a prova e continuamos com a mesma estratégia para amanhã", conta ele, que teve uma torcida especial nesta sexta-feira: a família completa do piloto já está acompanhando a prova, inclusive sua bebê de apenas quatro meses.

  Última etapa

Pela primeira vez nos 22 anos do Rally dos Sertões, Belo Horizonte receberá a chegada da competição. O local escolhido é a Praça Geralda Damata Pimentel, em frente à Lagoa da Pampulha e próxima à Igreja de São Francisco de Assis, um dos principais cartões-postais da cidade.

 Na liderança do rali desde a segunda etapa, Guiga e Youssef não perdem a concentração. "Vamos manter o foco total, tanto na revisão do carro quanto como dupla, já que não há nada decidido", ressalta Guiga.

 Para o Youssef, a etapa de amanhã deve ser tradada como qualquer outra. "Terei a mesma dedicação e atenção no estudo na planilha como nos dias anteriores. Amanhã é mais um dia de rali, que será encarado com total seriedade", completa.

  30/08 - 7ª etapa - Diamantina (MG) / Belo Horizonte (MG) 

Depois da etapa Maratona, o último dia do Rally dos Sertões terá 327 quilômetros. A especial começa rápida com piso de cascalho, travessia de rio, estradas de piçarra com muitas lombas e mata-burros. A prova segue com um trecho de trial subindo e descendo uma serra. A parte final é mais rápida, porém muito sinuosa. O deslocamento final é por asfalto até a chegada em Belo Horizonte.

 Deslocamento inicial: 54 km
Trecho especial: 126 km
Deslocamento final: 151 km
Total do dia: 336 km

  Resultados - 6ª etapa - 29/8*

1) Cristian Baumgart/ Beco Andreotti - 2:33:06
2) Reinaldo Varela/ Gustavo Gugelmin - 2:33:08
3) Guiga Spinelli/ Youssef Haddad - 2:34:00

  Classificação geral - Rally dos Sertões 2014*

1) Guiga Spinelli / Youssef Haddad - 16:12:36
2) Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin - 16:15:48
3) Cristian Baumgart / Beco Andreotti - 16:16:06

  Resultados - 6ª etapa categoria Protótipos T1 29/8*

1) Sylvio Barros Netto / Eduardo Bampi - 2:45:51
2) João Franciosi / Rafael Capoani - 2:49:34
3) Michel Terpins / Sven Von Borries- 2:50:28

  Resultados - Categoria Protótipos T1 - Rally dos Sertões 2014*

1) João Franciosi /Rafael Capoani - 17:26:42
2) Romeu Franciosi / Rogerinho Almeida - 17:58:01
3) Rodrigo Terpins / Fabricio Bianchini- 19:13:57

RUBEN FARIA COM DIA COMPLICADO

Não foi fácil o penúltimo dia do Rally dos Sertões para Ruben Faria. Na segunda metade da etapa-maratona o piloto de Olhão não teve um dia fácil e acabou mesmo por descer na classificação geral, ocupando agora o nono posto quando falta apenas mais uma etapa para terminar este Rally dos Sertões 2014. Com o sexto lugar na sua posse esta manhã no arranque para os 179 quilómetros da especial que começou e acabou em Diamantina, Faria acabou por não conseguir melhor que o 10º posto no dia, caindo três posições na tabela classificativa.

‘Não foi nada fácil este penúltimo dia de prova. A especial era muito rápida e mais uma vez chegar aos adversários era muito complicado com o pó que se levanta. Arrisquei um pouco na fase inicial mas como fizemos etapa maratona cedo percebi que não tinha o pneu traseiro nas melhores condições por estar já um pouco desgastado. Após duas saídas de pista optei por baixar o meu ritmo e nessa fase saí novamente de pista e fiquei preso num buraco. Nada de grave se fosse um dia mais longo, mas numa especial curta o tempo perdido no final acabou por me fazer baixar na classificação. Foi pena...mas as corridas são mesmo assim.’

 Ruben Faria espelhava a desilusão no final desta jornada, restando apenas uma etapa para fechar a prova a recuperação será quase impossível em condições normais, mas Ruben Faria não perde a esperança de pelo menos recuperar até Belo Horizonte algum do tempo que hoje perdeu.

‘A minha moto tem estado impecável e conto com ela para amanhã. O resultado está quase feito mas ainda posso ser oitavo. É isso que vou procurar atingir amanhã na chegada a Belo Horizonte.’
Amanhã os pilotos presentes no Rally dos Sertões enfrentam a derradeira etapa da prova, com partida de Diamantina e chegada a Belo Horizonte. Serão 337 quilómetros para percorrer, dos quais 126 serão cronometrados.

Paulo Gonçalves vence penúltima etapa e mantém luta pela vitória

Campeão do Mundo de Ralis Todo-o-Terreno terá de dar o tudo por tudo e esperar deslize de Marc Coma no último dia 

Paulo Gonçalves venceu a sexta e penúltima etapa do Rally dos Sertões e manteve o segundo lugar da classificação geral provisória, agora a 4m36s do líder, o espanhol “rival” Marc Coma.

 Depois do terceiro lugar na etapa de ontem, a quinta da competição, o piloto português, Campeão do Mundo de Ralis Todo-o-Terreno, largou em busca da vitória na etapa de hoje, conseguindo assim ser o mais rápido no troço cronometrado de 178,87 quilómetros em redor de Diamantina.

“Hoje foi uma boa "especial", arranquei numa posição favorável, ataquei bastante, sensivelmente ao km90 apanhei o Jean, havia muito pó e foi muito difícil aproximar-me dele. Não consegui passá-lo, acabei por vir no ritmo dele até ao final, consegui vencer a "especial" e recuperei algum tempo para o Marc. Para a corrida as coisas estão um bocadinho difíceis porque a diferença é significativa, são cerca de quatro minutos, mas a corrida só acaba amanhã na bandeira de xadrez”, disse.

 De partida para o último dia de prova no Brasil, Paulo Gonçalves abrirá novamente a pista e terá de dar o tudo por tudo para “fugir” à concorrência. A última etapa terá chegada inédita em Belo Horizonte, com um total de 336,96 quilómetros, dos quais 125,88 de trechos cronometrados.

Hélder Rodrigues em luta pelo pódio

Na penúltima etapa do Rali dos Sertões, que hoje se disputou com partida e chegada a Diamantina, Hélder Rodrigues, aos comandos da sua Honda CRF450 Rally, averbou o 6º tempo absoluto e manteve a 4ª posição da classificação geral desta prova brasileira pontuável para o Campeonato do Mundo de Todo-o-Terreno.

 O piloto oficial do construtor japonês Honda, apoiado pela Red Bull e MEO, gastou 2h28m24s para cumprir o sector selectivo que tinha uma extensão de 178,87 quilómetros.

“Hoje foi um dia bastante interessante de rali. A navegação não era muito difícil mas andávamos rápido. Tivemos um pouco de areia, um pouco de pedra, um pouco de montanha. Eu senti-me muito bem até ao km 140. Depois tivemos uma zona muito lenta com bastantes curvas e aí acho que perdi bastante tempo. Depois até ao final tentei atacar e manter-me na luta pelo pódio”, referiu Hélder Rodrigues à chegada a Diamantina, no final da etapa.

 Amanhã disputa-se a derradeira etapa do Rali dos Sertões, com partida de Diamantina e chegada a elo Horizonte. Os concorrentes irão ter pela frente um sector selectivo com uma extensão de 125,88 quilómetros.

Carros da Equipe Mitsubishi Petrobras terminam o 1º dia da etapa maratona na frente

ASX Racing e L200 Triton SR completam especial dura e exigente sem problemas e prontos para largar amanhã 

No primeiro dia da etapa maratona do Rally dos Sertões 2014, o ASX Racing e a L200 Triton SR da Equipe Mitsubishi Petrobras enfrentaram uma especial de 336 km, com muitas pedras e trechos de montanha . Mesmo com um trecho duro e desafiador, Guilherme Spinelli / Youssef Haddad e João Franciosi / Rafael Capoani, estão na liderança da classificação geral e da categoria Protótipos T1, respectivamente.

  "Largamos na especial com o objetivo de vir controlando o tempo do Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin, pois estávamos largando logo atrás deles. E conseguimos. Vínhamos monitorando e seguindo praticamente empatados até cerca de 20 km para o fim da especial, quando não conseguimos passar um UTV. Chamamos pelo rádio, usamos o aparelho de ultrapassagem e até acionamos a organização, mas não teve jeito. Ficamos em um ritmo mais lento e acabamos terminando três minutos atrás", comenta Guilherme Spinelli.

 Para a dupla, o ASX Racing teve dificuldades para ultrapassar UTV devido à ausência do Sentinel. "Esse aparelho avisa o veículo da frente se outros competidores estão se aproximando. Como ele não está funcionando, se o concorrente não usar o rádio, fica quase impossível ultrapassar", complementa Youssef. Eles completaram a especial de hoje em 4h28min09s, e terminaram o dia na liderança do Rally dos Sertões.

  "Devido à ausência do Sentinel, este ano está mais difícil de ultrapassar, o que não é bom", concorda Rafael Capoani, navegador da L200 Triton SR da Equipe. Ele e João Franciosi terminaram a 5ª etapa com o tempo de 04h47min10s, o melhor na categoria Protótipos T1. ´

Etapa maratona

A especial dessa quinta-feira também marcou o primeiro dia da etapa maratona, onde os veículos não poderão receber auxílio mecânico até amanhã de manhã. Uma caraterística que tornará o rali ainda mais emocionante. "O carro está em ordem. Já tínhamos previsto um desgaste maior de pneus por uma característica de piso e da quilometragem. Mas conseguimos resolver isso amanhã no parque fechado, onde esse tipo de acerto é permitido", adianta Youssef.

 "Por ser uma etapa de maratona, a especial foi muito dura. Muita pancada o tempo inteiro no carro. Procuramos chegar bem para largar sem problemas amanhã. Cumprimos nosso objetivo e mantivemos o primeiro lugar na categoria", conta o João Franciosi, que lidera na categoria Protótipos T1. Faltando duas etapas para o final do rali, a dupla mantém os pés no chão. "Vamos seguir em um ritmo seguro", completa.

29/08 - 6ª etapa - Diamantina (MG) / Diamantina (MG)

 O sexto dia será um laço nos arredores de Diamantina (MG) e começa sem deslocamento inicial, com a largada de dentro do parque fechado. A organização do Rally dos Sertões afirma que essa é uma das mais belas e completas especiais deste ano. Guiga / Youssef e Franciosi / Capoani seguirão por trechos estreitos de uma antiga ferrovia com muitas pedras, erosões e muita navegação. "Mesmo sendo uma etapa curta, será bastante dura e exigente", ressalta Capoani.

A prova fica mais rápida com estradas de média velocidade, até chegar a uma subida de serra, com muitas curvas erosões, pedras, travessia de rios e um visual fantástico.

 Deslocamento inicial: 0 km
Trecho especial: 179 km
Deslocamento final: 25 km
Total do dia: 204 km

  Resultados - 5ª etapa - 28/8*

1) Reinaldo Varela/ Gustavo Gugelmin - 04:25:11
2) Cristian Baumgart/ Beco Andreotti - 04:26:30
3) Guiga Spinelli/ Youssef Haddad - 04:28:09

Classificação geral - Rally dos Sertões 2014*

1) Guiga Spinelli / Youssef Haddad - 13:38:36
2) Reinaldo Varela / Gustavo Gugelmin - 13:42:40
3) Cristian Baumgart / Beco Andreotti - 13:43:00

Resultados - 5ª etapa categoria Protótipos T1 28/8*

1) João Franciosi / Rafael Capoani - 04:47:10
2) Michel Terpins / Sven Von Borries- 04:55:38
3) Romeu Franciosi / Rogerinho Almeida - 05:13:51

Resultados - Categoria Protótipos T1 - Rally dos Sertões 2014*

1) João Franciosi /Rafael Capoani - 14:37:08
2) Romeu Franciosi / Rogerinho Almeida - 15:06:23
3) Michel Terpins / Sven Von Borries- 17:43:52

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

4º lugar para Hélder Rodrigues em etapa muito dura

Hélder Rodrigues, aos comandos da sua Honda CRF450 Rally, voltou a ser hoje o 4º classificado em mais uma etapa dos Rally dos Sertões, no dia em que a prova brasileira pontuável para o Campeonato do Mundo de Todo-o-Terreno levou os concorrentes de San Francisco a Diamantina.

 O piloto oficial do construtor japonês Honda, apoiado pela Red Bull e MEO, enfrentou um sector selectivo de 335,98 quilómetros, considerado o mais duro deste rali.

“Foi o dia mais duro do rali. Um dia com muita pedra, trial, bastantes sítios com navegação. Tentei atacar ao máximo. No início não ia com um ritmo muito forte, mas depois consegui melhorar e manter o ritmo até ao fim, o que me permitiu fazer o 4º melhor tempo”, referiu Hélder Rodrigues à chegada a Diamantina, no final da etapa.

 Amanhã disputa-se a penúltima etapa do Rali dos Sertões com partida e chegada a Diamantina. Os concorrentes irão ter pela frente um sector selectivo com uma extensão de 178,87 quilómetros.

RUBEN FARIA EM SEXTO LUGAR NO DIA MAIS LONGO

A edição 2014 do Rally dos Sertões no Brasil cumpriu hoje a sua quinta etapa com ligação entre São Francisco e Diamantina, bem no coração do estado de Minas Gerais. Aos comandos da sua KTM Rally 450 Ruben Faria cumpriu a totalidade dos mais de 645 quilómetros da etapa, a mais longa da prova, com uma especial cronometrada a rondar os 336 quilómetros. No final de um longo dia o piloto de Olhão conseguiu a sexta posição na etapa, ocupando idêntica posição em termos de classificação geral da competição.

‘Foi mais um dia longo e muito semelhante ao de ontem. Zonas bastante rápidas, navegação e muita condução. Diverti-me bastante ao longo de todo o dia e sem cometer erros de navegação acabei por terminar na mesma posição em que partimos. É muito complicado conseguirmos anular diferenças em termos de tempo e isso mais uma vez ficou claro. Com o pó que se levanta nas pistas é muito complicado andar mais depressa. Por isso estou satisfeito e quero acima de tudo levar a minha prova até ao final.’

 A dureza dos Sertões foi evidente novamente neste quinto dia, depois de no dia de ontem cerca de 30% dos 112 veículos que alinharam à partida para a quarta etapa terem abandonado, devido a problemas mecânicos, quedas ou acidentes. Este Rally dos Sertões continua assim a revelar-se exigente e deverão verificar-se mais alguns abandonos entre os que hoje iniciaram a etapa rumo a Diamantina.

 Amanhã os pilotos enfrentam a penúltima etapa, com partida e chegada a Diamantina, num dia novamente curto, com pouco mais de 204 quilómetros dos quais cerca de 179 serão de especial cronometrada. Ruben Faria está sólido na sexta posição e apesar de continuar a pensar numa posição entre os cinco primeiros o objectivo principal continua a ser não correr riscos desnecessários rumo a Belo Horizonte, onde termina a prova no Sábado.