• Baja TT Rota do Douro


    26 e 27 de Setembro de 2014
  • Baja TT Idanha-a-Nova


    12 e 13 de Setembro de 2014
  • Baja TT Oleiros / Proença / Mação


    27 e 28 de Junho de 2014
  • Baja Terras de Alcoutim


    31 de Maio e 1 de Junho de 2014
  • Vinhos Ervideira Rali TT


    25 e 26 de Abril de 2014

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Novo pódio para Teo Viñaras

Teo Motos Competicion com três pilotos no Top5 

Depois da excelente vitória alcançada por Teo Viñaras na Baja TT Cidade Europeia do Desporto Loulé 2015 a equipa Teo Motos Competicion voltou a estar em excelente plano na Baja TT Proença-a-Nova/Oleiros/Mação onde os seus três pilotos terminaram a corrida no Top 5.

 Nesta quinta etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, Teo Viñaras voltou a subir ao pódio depois de ter colocado o seu Polaris RZR 1000 na 3ª posição e ainda no 2º lugar entre os UTV. Nas posições seguintes terminaram Roberto Viñaras e o jovem Miguel Jordão, que venceu ainda a Classe Promoção.

 Antes da corrida Teo Viñaras recebeu o Prémio Fedima por se ter destacado em Combatividade e Fairplay na jornada anterior. Um prémio atribuído a partir de uma votação entre todos os pilotos participantes da disciplina.

 No prólogo de 9,6 quilómetros, disputado no primeiro dia de prova, a Teo Motos Competicion colocou os seus três pilotos no Top 10. Os irmãos Roberto e Teo Viñaras foram respetivamente segundo e terceiro classificados, separados por 5,39s. Miguel Jordão averbou a décima posição.

 Para o dia seguinte os concorrentes tinham de enfrentar sucessivamente um troço de 105 e outro de 118 quilómetros. No final do primeiro sector selectivo o mais rápido da equipa era Miguel Jordão no 4º lugar, com oito segundos de vantagem para Teo Viñaras. Roberto Viñaras surgia na 8ª posição, a escassos dois segundos do piloto que o precedia na classificação.

 Até ao final do setor seletivo mais longo Teo Vinãras ascenderia à terceira posição, com uma vantagem de 1m41s sobre o seu irmão, enquanto o terceiro elemento da equipa, Miguel Jordão, terminava num excelente quinto lugar, a escassos 10 segundos de Roberto.

 Com este resultado Teo Viñaras manteve o segundo lugar do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno da competição UTV/Buggy onde Miguel Jordão e Roberto Viñaras ocupam a 5ª e a 6ª posição.

 Classificações do Campeonato (após 5 das 7 provas) 1º João Lopes, 60; 2º Teo Viñaras, 50; 3º Dorothee Ferreira e Pedro Santinho Mendes, 42; 5º Miguel Jordão, 39; 6º Roberto Viñaras, 36; 7º Bruno Martins, 34.

 A próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno será a Baja TT Idanha-a-Nova competição que se vai disputar nos dias 11 e 12 de Setembro.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Dupla luso moçambicana superou desafio beirão

De regresso ao mais competitivo campeonato europeu da disciplina 

A dupla luso moçambicana, Pedro Perino e Nuno Teixeira Martins regressou às corridas do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno por muitos reconhecido como o mais competitivo que se disputa em toda a Europa. Na Baja TT Proença-a-Nova/Oleiros/Mação os dois pilotos partilharam os comandos de um Rage Comet R onde rivalizam com as melhores máquinas e pilotos que disputam esta competição na disciplina UTV/Buggy.

 A excelente máquina do construtor inglês, inscrita nas provas do campeonato português pela SpeedRage Portugal e Rangel Racing Team proporcionou aos dois pilotos um andamento bastante vivo e entre os primeiros classificados da classe Buggy tendo em conta que ambos vinham de um longo período de afastamento das competições. “Estamos numa fase de reaprendizagem mas, tanto eu como o Nuno, fomo-nos sentindo cada vez mais adaptados à sua condução. É uma máquina extremamente competitiva e que dá um enorme prazer de conduzir” salientou Pedro Perino.

 Depois de um finais de Outubro do ano passado terem logrado completar a sua participação na Baja 500 Portalegre uma das mais conceituadas competições do calendário mundial de TT, Pedro Perino e Nuno Teixeira Martins cumpriram novamente o seu propósito de terminar a corrida e ultrapassaram com sucesso a dureza das pistas beirãs. Pela frente tiveram, um prólogo de quase 10 quilómetros e dois troços cronometrados de respetivamente 105 e 118 quilómetros.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Al-Attiyah e o seu MINI All4 Racing vencem em Itália

- Close intervals make for a thrilling event 

- Al-Attiyah closes his gap to the FIA World Cup leader

 In the Italian Baja, the MINI ALL4 Racing built by X-raid secured its fifth consecutive triumph, with Nasser Al-Attiyah and his navigator Mathieu Baumel crossing the finish line of the three-day event as the winners. At the end of the five special stages and a total distance of some 350 kilometres, the driver from Qatar clinched the win with a 1:24-minute lead over the second-placed driver and closed his gap to the FIA Cross Country Rally World Cup leader by 14 points.

 In the short special stages of the Italian Baja, even the smallest mistakes make a major impact and so, the intervals between the front runners remained extremely small throughout the event. Nonetheless, Al-Attiyah succeeded in winning four of the five special stages, with his MINI ALL4 Racing.

  “This was an extremely tough fight,” said Sven Quandt, CEO of the X-raid GmbH. “The racing was really close and every mistake would have cost you dearly. But on this kind of narrow roads, mistakes are made quickly. This event demonstrated that the complaints about the balance of performance between the manufacturers just aren’t justified.” 

Overall Italian Baja:

1st N. Al Attiyah (QAT) / M. Baumel (FRA) MINI ALL4 Racing – 3h 59m 44s
2nd R. Varela (BRA) / G. Gugelmin (BRA) Toyota – 4h 01m 08s
3rd V. Vasilyev (RUS) / K. Zhiltsov (RUS) Toyota – 4h 03m 34s
4th M. Dabrowski (POL) / J. Czachor (POL) Toyota – 4h 06m 47s
5th M. Zapletal (CZ) / Ourednicek (CZ) H3 – 4h 10m 21s

domingo, 28 de junho de 2015

Três Hilux Overdrive no Top 4 da Baja Itália

· Second and third places for Brazilian Varela and Russian Vasilyev 

· Poland’s Marek Dabrowski finishes fourth in Team Orlen Toyota 

Overdrive Racing Toyota Hiluxes finished second, third and fourth overall in the 22nd Italian Baja, round five of the FIA World Cup for Cross-Country Rallies, which took place over five special stages and finished at Pordenone in north-eastern Italy on Sunday afternoon.

 The Brazilian duo of Reinaldo Varela and Gustavo Gugelmin won one stage and led the way for the Belgium-based team with second overall, a mere 1min 24sec behind race winner Nasser Saleh Al-Attiyah of Qatar. The result sees the Brazilian climb into third place in the FIA World Cup standings.

Russian driver Vladimir Vasilyev and navigator Konstantin Zhiltsov joined Overdrive Racing for the first time for the Italian event and maintained their lead in the FIA World Cup for Cross-Country Rallies with a solid third overall and the final place on the podium.

The Polish duo of Marek Dabrowski and Jacek Czachor reached the finish in fourth overall in their Team Orlen Toyota Hilux.

 Russian Aleksandr Zheludov and Anton Nikolaev ran an Overdrive Toyota Hilux under the Protech Motorsport banner and held third at the start of the final stage before suffering technical issues over the closing kilometres.

  “Obviously it is nice to get three cars to the finish inside the top four, but it would have been nice to have taken the win,” said Overdrive Racing’s team director Jean-Marc Fortin. “Nasser did a good second stage on Saturday and that enabled him to manage his race. We are still in a good position for the championship and that is the important thing, but the FIA regulations are still against us in performance terms and still favour the diesel engines. This is something I hope will change soon.

  “Vladimir enjoyed his first rally with us. It was more of a learning event for him after we made a good test two weeks ago. We had no problems with any of the cars and our team worked well together.”

 Al-Attiyah set the quickest time of 8min 02.2sec in the opening 11.8km ‘Memorial ‘Caco’ Azzaretti’ super special stage on Friday evening. Overdrive’s Dabrowski was second and Zheludov posted the fourth quickest time in the Overdrive-supplied car run by Protech Motorsport. Vasilyev settled into sixth place and Varela was ninth.

 Two runs through a selective section of 84.52km between San Lorenzo and Codroipo were on the agenda for Saturday and Varela was in fine form to record the quickest time of 1hr 00.3sec to snatch the outright lead by 17 seconds on the first of the longer stages.

 It was a superb stage for Overdrive Racing: Vasilyev was second quickest, Zheludov was third and Dabrowski finished fifth. It meant that Toyotas filled first, second, third and fourth places after two stages.

 Al-Attiyah stormed back into contention on the repeat run of the morning’s stage and the Qatari beat Varela by 1min 24sec to take an overall lead of 45 seconds over the Brazilian. The third fastest time was sufficient for Zheludov to reach the overnight halt in the final podium position. Vasilyev and Dabrowski held fourth and fifth overall, courtesy of similar finishing positions on the third stage.

 Al-Attiyah was again quickest on Sunday morning’s 84.68km selective section and the Qatari extended his outright lead to 1min 09sec over Varela, who set the second quickest time. Vasilyev and Zheludov remained handily-placed in third and fourth and Dabrowski retained fifth with the sixth quickest time heading to the repeat run through the special.

 Al-Attiyah duly confirmed victory by the margin of 1min 24sec with the quickest time in the final stage, but Varela held on to claim the runner-up spot and Vasilyev set the third fastest time to round off the podium places and maintain his FIA World Cup lead.

 2015 Italian Baja – final positions:

 1. Nasser Saleh Al-Attiyah (QAT)/Matthieu Baumel (FRA) Mini All4 Racing 3hr 59min 44sec
 2. Reinaldo Varela (BRA)/Gustavo Gugelmin (BRA) Overdrive Toyota Hilux 4hr 01min 08sec
 3. Vladimir Vasilyev (RUS)/Konstantin Zhiltsov (RUS) Overdrive Toyota Hilux 4hr 03min 34sec
 4. Marek Dabrowski (POL)/Jacek Czachor (POL) Overdrive Toyota Hilux 4hr 06min 47sec
 5. Miroslav Zapletal (CZE)/Tomas Ourednicek (CZE) H3 Evo 7 4hr 10min 21sec
 6. Benidiktas Vanagas (LTU)/Sebastien Rozwadowski (POL) Toyota Hilux 4hr 15min 03sec

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Elisabete Jacinto vai participar no Africa Race 2016

A piloto Elisabete Jacinto confirmou a sua presença no rali Africa Eco Race 2016 durante a conferência de imprensa de apresentação da 8ª edição desta grande maratona africana que decorreu ontem no Hotel Altis, em Belém.

 O diretor de prova René Metge esteve presente neste evento e revelou algumas das características que a organização preparou para a edição de 2016. Embora ainda falte confirmar alguns detalhes, a grande inovação será ao nível do local de partida que, desta vez, será dada da cidade do Mónaco. Desta forma, o embarque será efetuado em Sète pelos que os concorrentes permanecerão no barco durante duas noites, desembarcando já em Marrocos na cidade de Nador. Os participantes abordarão de seguida, tal como é habitual, as magníficas pistas de Marrocos, Mauritânia e Senegal terminando na emblemática cidade de Dakar. O diretor de prova prometeu também a diminuição das ligações necessárias para a passagem das fronteiras com consequente aumento da extensão dos percursos cronometrados o que, de facto, é do agrado dos concorrentes.

 René Metge fez questão de salientar os vários aspetos que tornam esta prova única no quadro das várias competições de todo o terreno: "para além de constituir um verdadeiro desafio para quem nela participa, em virtude da sua grande extensão e dureza do terreno, o regulamento permite que uma equipa possa continuar em prova mesmo depois de ter sofrido um problema mecânico. O nosso objetivo é permitir que todos cheguem a Dakar. Somos uma organização que escuta os pilotos para que, dessa forma, seja possível melhorar nos vários pormenores. O nosso objetivo é fazer com que os concorrentes percebam e sintam que esta prova é feita para eles. Na realidade com esta atitude, por exemplo, temos vindo a diminuir muito o número de acidentes no terreno" referiu Rene Metge.

 Para Elisabete Jacinto, a sua sétima participação nesta grande maratona é sinónimo de trabalho e perseverança: “para mim este rali é sempre um enorme desafio. Trabalho imenso para participar nesta prova e é sempre uma aventura fazer o Africa Race. Estou a contar com uma edição bastante difícil, como é habitual, e acredito que será um rali bastante duro onde terei que enfrentar adversários fortes. As dunas da Mauritânia serão o meu grande problema. Sei que teremos etapas um pouco mais longas. Mas, acima de tudo, espero que seja um bom rali” contou a piloto no final da conferência de imprensa.

 O Africa Eco Race 2016 começa no dia 27 de Dezembro de 2015, no Mónaco, e termina no dia 10 de Janeiro de 2016 junto ao mítico Lago Rosa em Dakar, no Senegal.

E vão quatro para António Maio

Piloto da Equipa Yamaha Pinhelworks a 9 pontos de se sagrar campeão 

A Equipa Yamaha Pinhelworks esteve em excelente plano na Baja TT Proença-a-Nova/Oleiros/Mação que no passado fim-de-semana se disputou na região beirã, tendo como base a vila de Proença-a-Nova. Nesta que foi a quinta etapa do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, António Maio alcançou o quarto triunfo absoluto consecutivo desta temporada, ao qual adicionou a vitória na Classe TT2.

 António Maio necessita de apenas 9 pontos para conquistar o título de campeão Nacional absoluta. A Equipa Yamaha Pinhelworks continua também na luta pelo título na classe TT3 onde o atual campeão averbou em Proença o segundo lugar.

 António Maio terminou a corrida beirã muito contente porque “esta prova tem um traçado que não se coaduna tanto com as minhas características como outras deste CNTT. Mesmo assim ataquei forte desde o prólogo onde consegui uma boa vantagem e também ter a meu cargo abrir a pista. Fiz uma boa gestão da corrida, terminei com algum avanço e consegui mais uma importante vitória. Tenho de agradecer à equipa pelo excelente trabalho e por continuar a dispor de uma moto irrepreensivelmente preparada ”.

 Já o campeão nacional da classe TT3 Luís Teixeira teve o enorme handicap de ter perdido imenso tempo no prólogo. “Tive uma situação muito complicada com um arame de uma vedação que estava solto na pista e se embrulhou na moto o que me fez perder mais de sete minutos. Pior do que isso fui obrigado a partir para a corrida da derradeira posição, o que me condicionou claramente o andamento durante a corrida. Mesmo assim fico satisfeito por ter sido segundo TT3 porque continuo apenas a depender de mim para ser campeão”

 De regresso à competição esteve Frederico Fino, responsável da equipa Yamaha Pinhelworks. “Estou muito satisfeito pelo desempenho da equipa e por mais esta importante vitória do António Maio. É muito bom ver o trabalho da equipa traduzido em resultados e nestes últimos anos têm sido felizmente muitas as vitórias. Quanto ao meu regresso estou satisfeito por ter conseguido apresentar-me em boas condições numa prova de que gosto particularmente. Ter terminado no Top 10 foi bastante interessante porque toda a corrida foi feita a tentar adquirir ritmo”.

 A próxima jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno será a Baja TT Idanha-a-Nova competição que se vai disputar nos dias 11 e 22 de Setembro.

Africa Race apresentado

Teve lugar ontem, dia 23 de Junho pelas 19H00 no Altis Belém Hotel em Lisboa, a Conferência de Imprensa de apresentação da 8ª Edição do rali AFRICA ECO RACE, que irá decorrer entre os dias 27 de Dezembro de 2015 e 10 de Janeiro de 2016.

 Nesta apresentação estiveram presentes, dirigentes desportivos, pilotos, navegadores e diversos órgãos de comunicação social. René Metge, diretor de prova e responsável pela escolha do percurso e elaboração dos road-books, desde a primeira edição, revelou aos presentes os traços gerais da prova e as novidades da 8ª edição do rali.

 As verificações administrativas e técnicas deverão ter lugar no Principado do Mónaco, no dia 27 de Dezembro de 2015 e a partida para mais uma edição do AFRICA ECO RACE deverá ser dada pelo Príncipe Alberto do Mónaco.

 De 29 de Dezembro a 3 de Janeiro, os participantes disputarão as 5 etapas em solo marroquino, que segundo René Metge serão como habitualmente, as mais duras para as máquinas. Tal como na última edição, na primeira etapa em Marrocos a navegação será muito difícil. A última etapa a disputar antes do dia de descanso, habitualmente muito rápida, será aumentada até aos 487 km, de forma a reduzir a longa ligação até Dakhla. A exemplo das quatro últimas edições, o dia de descanso decorrerá junto à costa Atlântica na praia de Dakhla, onde os concorrentes poderão retemperar as forças e recuperar as máquinas, para as sempre muito difíceis e decisivas etapas da Mauritânia.

 Na Mauritânia, a próxima edição do rali voltará mais uma vez a percorrer as tradicionais zonas de Chingueti e Atar, permitindo recuperar percursos verdadeiramente espetaculares. René Metge vai tentar manter a mais difícil etapa da última edição, Azougui – Azougui, com uma travessia de dunas particularmente complicada.

 A segunda parte da prova será composta por 6 decisivas etapas em solo mauritano, todas elas com um elevado grau de dificuldade, muitas e longas travessias de dunas e difícil navegação. A última etapa na Mauritânia será completamente nova, e inclui a travessia de um erg de dunas douradas mas difíceis, o que deverá manter a competitividade da prova até ao último quilómetro.

 Depois do último bivouac já no Senegal, e para cumprir a tradição, a chegada desta grande aventura terá lugar mais uma vez no mítico Lago Rosa em Dakar, no dia 10 de Janeiro de 2016.

 Está já confirmada a 7ª participação da piloto Elisabete Jacinto no seu MAN TGS, do piloto de moto João Rolo em KTM e dependendo da sua recuperação física do piloto Paulo Ferreira acompanhado de Jorge Monteiro, que tripularão uma Pickup Toyota Overdrive. Quase confirmada está também a participação do piloto de moto Victor Oliveira, estando somente dependente do apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo. Outra novidade é que este ano, o AFRICA ECO RACE aceita candidaturas de voluntários para integrarem a organização no terreno.

Ricardo Megre lidera Desafio Polaris

Piloto da Megre Motorsport/Pneuvita esteve muito próximo de alcançar a vitória na segunda etapa do Desafio Polaris ACE que decorreu na região do Pinhal Interior 

 Ricardo Megre conquistou este fim-de-semana a segunda posição do Desafio Polaris ACE da Baja TT Proença-a-Nova/Oleiros/Mação, competição monomarca enquadrada no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno.

 O piloto e responsável da equipa Megre Motorsport/Pneuvita arrancou para a segunda etapa deste Desafio bastante motivado e começou por vencer o prólogo, composto por 9.62 km, que se disputou no dia 19. De destacar que o tempo alcançado por Ricardo Megre no prólogo foi inferior em 10s ao dos piloto mais rápido do Desafio Mazda da competição auto e corresponderia a um 11º lugar absoluto entre os automóveis.

 Infelizmente, ao longo da corrida, algumas complicações no Polaris ACE acabaram por impedir Ricardo Megre de chegar à vitória mas o piloto da Megre Motorsport/Pneuvita viria a terminar em segundo lugar do Desafio Polaris a escassos 24s do vencedor: “de facto a sorte não esteve do meu lado nesta Baja. Ao fim de 15 minutos de prova, alcancei o último piloto dos UTV que arrancou a minha frente e, por muito que buzinasse a pedir passagem, o piloto nunca teve a decência de me deixar passar, mesmo quando passamos uma ribeira, altura em que estava mesmo colado a ele. Andei mais de 20 minutos no seu pó, o que permitiu ao Filipe alcançar-me rapidamente. Depois tive um furo ao quilómetro 40 e acabei por ter que andar cerca de 28 km com um pneu completamente furado. Acabei por ter que parar na assistência para mudar a roda e devido a um problema de sobreaquecimento no motor perdi mais 11 minutos. Como se isso não bastasse, um segundo furo (lento) a 20 quilómetros do fim também me atrasou bastante. Mas, continuei a atacar e tentei imprimir um ritmo rápido para tentar ganhar algum tempo, no entanto, já não foi suficiente. Mesmo assim, terminei na cola do Filipe que andou os últimos 30 quilómetros com um pneu furado. Sei que se tivesse perdido menos um minuto na assistência ou se não fosse o segundo furo podia ter vencido a corrida”, salienta Ricardo Megre.

 Com este resultado Ricardo Megre permanece na frente do Desafio Polaris ACE com 27 pontos.

 O Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno e o Desafio Polaris ACE vão agora ter um interregno de dois meses prosseguindo nos dias 11 e 12 Setembro com a Baja TT Idanha-a-Nova, prova que também terá a chancela da Escuderia de Castelo Branco.

 Classificação do Desafio Polaris ACE 570 (após a 2ª prova) 1º Ricardo Megre, 27 pontos; 2º Filipe Ferreira, 26; 3º Joana Lopes, 18; 4º Alexandre Freitas, 3.